Central de Marcação: (21) 2493-8561

Angiofluoresceinografia

O exame de Angiofluoresceinografia pode ter outras possíveis nomenclaturas como: Angiografia Fluoresceínica, Retinografia Fluorescente, Retinografia com Contraste, Fluoresceinografia. Portanto, se o seu oftalmologista lhe receitou um destes exames, você precisa fazer uma Angiofluoresceinografia. 

Qual a função deste exame?

A Angiofluoresceinografia tem a função de avaliar o fluxo dos vasos da retina através de fotografias do fundo do olho capturadas por máquina digital, com o auxílio de uma injeção endovenosa com corante a base de fluoresceína.

O exame permite a descoberta de lesões e outras anomalias que possam acometer diversas parte do fundo do olho, como a retina, coróide e nervo óptico.

 

Qual a indicação?

Este exame é indicado para o acompanhamento de pacientes com retinopatia diabética,  retinopatia hipertensiva, alterações na retina por hipertensão arterial, alterações da mácula (DMRI), coroidopatia serosa central, tumores oculares, oclusões vasculares, traumas e distrofias da retina, trombose e inflamações como uveítes e coriorretinites.

 

Informações:

Este exame é invasivo e de não contato. Para a realização da Angiofluoresceinografia é necessário a aplicação de uma injeção endovenosa de contraste de fluoresceína. Realizado com dilatação pupilar. Alguns sintomas podem ocorrer de forma branda durante o exame, sendo eles, náuseas, tontura ou coceira nos olhos. 

 

Orientações:

Obrigatória à presença de acompanhante, pois será realizada dilatação da pupila e infusão de contraste.

Não é necessário estar de jejum, antes do exame pode ser feita uma alimentação leve.

Necessário suspender o uso de lentes de contato no dia do exame.

 

Duração:

Aproximadamente 20 minutos, além do tempo de espera para dilatação.

Resultado de Exames

Prof. Dr. Gustavo Novais

Córnea & Refrativa

Director of communications PanCornea Society (2015-2016).

Diretor de cursos da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (2015-2016).

Doutor em Oftalmologia pela Universidade Federal de São Paulo/ Escola Paulista de Medicina (Unifesp/EPM).

Chefe do setor de córnea da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNI-RIO).

Formado em Medicina pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNI-RIO).

Residência médica em Oftalmologia no Hospital Municipal da Piedade/RJ.

Fellowship em córnea e doenças externas – McGill University, Montreal/Canadá.

Fellowship em córnea e doenças externas – Hospital Oftalmológico de Sorocaba/SP.

Observership em córnea e doenças externas – Massachusetts Eye and Ear Infirmary- Harvard- Boston/EUA.

Observership em córnea e doenças externas – Bascom Palmer Eye Institute – Miami/EUA.

Prof. Dr. Eduardo Novais

Retina Cirúrgica/Clínica & Mácula

• Pós-doutorado pelo New England Eye Center at Tufts School of Medicine, Boston/Estados Unidos.

• Doutorado em Oftalmologia (Universidade Federal de São Paulo / Escola Paulista de Medicina – UNIFESP/EPM).

• Especialista em retina cirúrgica e clínica (UNIFESP/EPM).

• Oftalmologista formado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) e pelo International Council of Ophthalmology (ICO).

• Fellowship no The Henry C. Witelson Ocular Pathology Laboratory – McGill University, Montreal/Canadá.

• Membro da equipe de pesquisa clínica em Oftalmologia da Unifesp/EPM, liderada pelo Prof. Dr. Rubens Belfort Jr. e Profa. Dra. Cristina Muccioli.

• Membro da Academia Brasileira de Oftalmologia (ABO).
Membro do programa “Jovens lideranças médicas” da Academia Nacional de Medicina.

• Membro Titular da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo.